27.1.08

msg da Diana Henriques ...

Junto aqui um pequeno excerto do livro de Miguel Torga - "A Criação do Mundo" - que li e achei muito bonito, pois tem tudo a ver com alma dos caminheiros.

Peço-lhe que divulgue no Blog.

Torga amou como poucos a paisagem de Portugal. Amou-a com os seus defeitos e misérias. Não a amou porque a idolatrava, mas porque sentia que a ela pertencia. Não a venerava no altar dos feitos históricos. Amava-a carnalmente.
"Castro Laboreiro, 6 de Agosto de 1948Não, não terei a hipocrisia de dizer que seria aqui o meu paraíso, aqui que não há papel, nem tinta, nem cinema, nem livrarias, nem cafés, nem nenhum dos tóxicos de que necessito. O homem põe, mas a vida dispõe. A cidade é como prostitutas: o seu amor é falso, mas vence o de qualquer mulher honrada. Agora que estas pedras, estes gados e estas alturas vivem recalcadas no meu sangue, não há dúvida.(...)

Mal apanho uma aberta, sou como um galgo pelos montes acima. Não posso dizer o que sinto, nem o que procuro. Mas as pedras parecem-me fofas debaixo dos pés. A parte mais íntima de mim encontra-se e expande-se. Citadino e perdido, sou na verdade uma montanha comprimida.

Miguel Torga"

Cumprimentos
Diana

3 Comments:

At 7:45 da tarde, Anonymous LUIS FERNANDES said...

diana gostei muito do excerto do livro, porque também gosto de MIGUEL TORGA. LUIS

 
At 7:52 da tarde, Blogger afonso said...

Desculpem usar esta via mas é a mais directa que encontrei para dizer o que me vai na alma.
Passado dia 9 de Fevereiro fomos fazer o PR1 AMARANTE na verdade é muito pequeno e sem nada de interesse a não ser uma pilha de lenha que a Dear Cristina achou muito interessante, de salientar o sofrimento da colega Susana que já partiu para a caminhada com um entorse e como tal teve que aguentar a dor embora tendo sempre a seu lado a fiel amiga Cristina que a levantava sempre que ela caía
quanto ao Mário que em Amarante resolveu oferecer ás colegas caminheiras um doce da região que era um pilão e que foi devorado ficando só os côcos. foi bom ter conhecido a Lady DI calma como a paissagem . agradecido a todos não esquecendo o Luis sempre muito activo

 
At 3:54 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Afonso (peço-te que me envies o teu e-mail), permite-me a correcção, mas foi o nosso amigo Luis que ofereceu o típico bolo.
O passeio não tem grandes atractivos, mas a cidade é muito bonita e merece ser melhor explorada - por exemplo aquele passadiço ao longo do rio ou as zonas velhas da cidade.
Diana (d.henriques@fujitsu.pt)

 

Enviar um comentário

<< Home